24 de setembro de 2015

Tudo sobre Reconstrução Capilar


Começo essa postagem deixando claro que não sou cabeleireira e nenhum outro profissional da área de estética ou beleza.  Venho apenas passar para vocês todos os conhecimentos que adquiri em meses de pesquisas em sites, blogs e artigos. E mostras os resultados que obtive pondo em prática esse conhecimento.

Aqui vou explicar sobre a Reconstrução Capilar.  Uma das etapas do Cronograma Capilar.  

A Reconstrução Capilar, como o nome já sugere, é você reconstruir os fios através da reposição de matéria.  Matéria essa que é perdida, principalmente, por procedimentos químicos.

Alguns profissionais publicam que a reconstrução é comumente confundida com a Reabilitação Capilar.  A Reabilitação é tratar os fios de modo a deixá-los como antes de algum procedimento químico que causou algum dano aos fios.  E o tratamento, pelo que observei, é o mesmo da reconstrução.  Em suma, entendi como sendo a mesma coisa.  Apesar de alguns profissionais garantirem que tem diferença eu não entendi como sendo procedimentos diferentes.  Mas, quem sou eu para questionar um profissional que dedicou muito mais tempo do que eu de estudos?  Só uma simples curiosa.  Mas vou deixar de blá, blá, blá.

Na figura abaixo você pode observar a estrutura do fio de cabelo, que se divide em: Medula, córtex e cutícula.

Estrutura do cabelo - Imagem retirada da internet
A Reconstrução atua no córtex.  É no córtex que são definidos a forma, a cor, a elasticidade, a resistência, a umidade e a força dos fios.  E representa 90% da sua estrutura.

Ele é formado por fibras, que são formadas por fibras menores, que são formadas por fibras ainda menores.  As menores unidades que formam as fibras são as cadeias de queratina, que é essa hélice que você pode ver na figura abaixo.

A melhor imagem que encontrei na internet para mostrar a estrutura foi essa.

Fibras do cabelo - Imagem retirada da internet
  A queratina é uma proteína em forma de hélice constituída por 21 aminoácidos, que são: ácido aspártico, o ácido glutâmico, a alanina, a arginina, a aspargina, o aspargito, a cisteína, a fernilalanina, a glicina, a histinina, a isoleucina, a gleutamina, a leucina, a lisina, a metionina, a prolina, a serina, a tirosina, a treonina, a triptolina e a valina. (em algumas publicações se fala de 15, outras 18 ou 19 aminoácidos)

As cadeias de queratina  se organizam através de ligações.  São nelas que alguns produtos químicos agem, para alisar por exemplo.  Mas não vou entrar nesse mérito.  Expliquei até aqui a composição para que entendam porque usamos queratina e aminoácidos para reconstruir o cabelo.  E descrevi os aminoácidos porque se você leu quais são, poderá observar que muitos dos aminoácidos você encontra em alguns tratamentos.

A reconstrução capilar trata de "reconstruir" o fio e a forma de reconstruir é repondo a queratina que forma a fibra do cabelo.  Tá dando pra entender? Espero que sim.

Resumindo, todo tratamento que repõe a queratina é uma reconstrução.  Como a cauterização e o botox capilar, por exemplo.  Devolve a elasticidade e força aos cabelos, justamente as propriedades fornecidas pela queratina.

As químicas, como relaxamentos, alisamentos, e os danos físicos causados pelo pentear, chapinha e secador causam fissuras na estrutura dos fios e são nessas fissuras que a queratina penetra e preenche reconstruindo os fios.

Lembrando, ou informando, para quem não sabe, que o cabelo é um tecido morto, assim, a queratina que penetra vai saindo com a lavagem, daí a importante se tratar periodicamente.

Obviamente os tratamentos mais intensos são feito em salões, pois os produtos mais intensos só são vendidos para profissionais que sabem manuseá-los.  Mas você pode manter um bom resultado em casa também.

A reconstrução da fibra não pode ser feita com muita frequência, pois quando de aplica proteínas e aminoácidos em excesso o cabelo fica rígido, sem brilho, sem macies e até quebradiço. Tudo que é aplicado em demasia trás danos.

A frequência depende muito do estado do seu cabelo.  O meu tem química, pois faço descoloração em mechas.  No meu caso faço uma vez no mês.  Se seu cabelo está muito danificado vocês pode fazer a cada 15 dias até perceber a melhora.  Há profissionais que indicam pelo menos a cada 20 dias e outros a cada 40.

Como falei acima os tratamentos mais intensos só são feitos em salões, mas dá pra fazer em casa também.  Em casa você usa produtos menos concentrados e o risco de excesso é pequeno.

Você pode usar máscaras reconstrutoras.  Na embalagem você encontra o nome "Reconstrução", "Máscara reconstrutora", ou mesmo só informando que tem queratina, proteínas e aminoácidos na composição.  Tem também a queratina líquida que é facilmente encontrada.

Vou explicar aqui como estou fazendo minha reconstrução mensal.  Isso porque fico alterando os produtos sempre que um acaba.  Por exemplo, quando essa máscara acabar eu comprou outra, nunca repito.  Não tem nenhum motivo específico, apenas eu gosto de conhecer e testar novos produtos.

Como falei eu sigo o Cronograma Capilar com a seguinte tabela:


  
Estou pensando em mudar meu cronograma porque tenho percebido necessidades diferentes no meu cabelo.

No dia da reconstrução eu lavo os cabelos com um shampoo anti-resíduos.



Estou usando esse da Bio Extratus.  Ele é transparente e tem uma leve textura de gel.



Lembrando que não se pode usar com muita frequência esse tipo de shampoo, pois ele tem um alto poder de limpeza devido a sua alcalinidade alta e detergente potente em sua composição.  Isso deixa os cabelos bastante ásperos, pois as escamas ficam muito abertas e retira, além do excesso de produtos, a oleosidade natural dos fios.  Em contra partida permite que o tratamento feito em seguida se potencialize, pois com as escamas abertas e totalmente limpas o produto penetra e age perfeitamente, sem a interferência de sujidades.

Em seguida uso essa máscara:



Da marca NS3, com proteínas, vitaminas e emolientes.  Vejam que o PH dela é bem ácido, o que é muito bom, pois como o shampoo é bastante alcalino e deixa as cutículas do fio aberta, essa acidez fecha a cutícula e mantém o tratamento dentro do fio e ainda confere brilho.  Essa máscara é bem consistente.  Reza a lenda que máscaras consistentes são mais concentradas. Se é verdade não sei.




Dou ainda uma potencializada na máscara com a medida de uma tampinha de Glicopan Gold.



Sim, é isso mesmo que você está vendo.  É um suplemento animal.  O Glicopan Pet (versão mais simples do Glicopan Gold) já foi muito falado na blogosfera sobre sua utilização nos cabelos.  Há controvérsias sobre sua eficácia e por muito tempo fui resistente a testar.  Até que um dia, organizando a caixa de remédios dos meus filhos de quatro patas vi que eu tinha o "bendito" glicopan e resolvi testar.  Não comprei para este fim, ele de fato foi indicado pelo veterinário para eu dá ao meu cachorro.  É um líquido marrom bem escuro.


Ele é riquíssimo em aminoácidos, entre eles: ácido aspártico, o ácido glutâmico, a alanina, a arginina, a cisteína, a fernilalanina, a glicina, a histinina, a isoleucina, a gleutamina, a leucina, a lisina, a metionina, a prolina, a serina, a tirosina, a treonina, a triptolina e a valina.  Ou seja, dos 21 aminoácidos que compõem a queratina, 19 estão presentes nesse suplemento.

Eu separo a quantidade que uso em uma aplicação da máscara e acrescento a medida de uma tampa do franco do Glicopan Gold.  O creme fica na cor caramelo com a mistura.

Aplico em toda a extensão do cabelo e deixo agir por 30 minutos, que é o tempo de ação indicada pela máscara.

Depois enxáguo tirando todo o excesso de produto e finalizo aplicando a queratina líquida.  A minha é da SoftHair.



Ela é bem líquida e amarelinha como na embalagem.  Eu borrifo em todo cabelo antes de finalizar com creme sem enxágue.  Na embalagem orienta a finalizar com escova e chapinha para que a queratina segure nos fios.  Confesso que nem sempre faço isso, como nesta aplicação.  Eu apenas borrifo e finalizo como de costume.



Quando faço reconstrução eu finalizo com o creme sem enxágue mais leve que tenho, pois a reconstrução deixa o cabelo mais pesado e dificulta a formação dos cachos.  Isso porque meu cabelo é tipo 2, umas mistura de 2B e 2C.  Mas quem tem cabelo tipo 3 com certeza não vai desmanchar os cachos.

A queratina líquida também é sem enxágue.

O resultado é este.



Você sente o peso do cabelo, a força, como se ele estivesse mais encorpado.  As pontas ficam super saudáveis.  Ele também fica macio e desembaraça muito facilmente.  Na foto não se percebe, mas ele fica bem brilhoso também. 

Para saber se seu cabelo está forte basta pegar um fio e tentar parti-lo.  A força é medida justamente na força que você tem que colocar até que ele se parta. Se ele se partir facilmente, sem muito esforço, é porque ele está muito fraco. Isso não li em nenhum lugar, sei baseada em observações feitas nos salões.

Antes de finalizar a postagem não posso deixar de comentar as informações sobre o fato da queratina ser uma macromolécula.  Sendo assim algumas pessoas publicam que ela não tem tamanho suficiente para penetrar no fio, por isso algumas empresas usam a nanoqueratina ou queratina hidrolisada.  Já achei um artigo falando sobre isso que faz explicações com total sentido. Verdade ou mentira eu aplico sim a queratina e vejo resultado positivo.  

Espero ter ajudado de alguma forma.

Algumas Fontes:
http://www.iq.usp.br/bayardo/bioqbeleza/bioqbeleza.pdf
https://pt.wikipedia.org/wiki/Queratina
http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAGBUAA/saiba-tudo-sobre-seus-cabelos
http://www.fciencias.com/2014/07/31/queratina-molecula-da-semana/
http://www.cabelosesonhos.com/2013/04/a-queratina-no-cronograma-capilar-brasileiro.html
http://quimicadoscabelos.blogspot.com.br/2012/10/aminoacidos-peptideos-e-proteinas.html


0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por comentar. Ficamos muito felizes com sua visita. Responderemos o mais breve possível.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...